Mesmo não sendo classificada, mato-grossense conseguiu a melhor campanha de uma canoísta brasileira em Jogos Olímpicos

Apesar de não ter conseguido levar uma medalha, a mato-grossense Ana Sátila terminou na décima posição na competição de canoagem slalom em Tóquio-2020 e leva o título da melhor campanha de uma canoísta brasileira em Jogos Olímpicos.

Ela conseguiu o tempo de 164.71s na grande final, disputada nesta quinta-feira (29).

Sátila é um orgulho como primeira atleta do país a disputar uma final da modalidade em Olimpíadas.

Ela fazia um bom tempo para brigar pelas primeiras colocações.

Apesar de não ter conseguido chegar ao pódio, o desempenho da brasileira foi histórico, tornando-se a primeira brasileira a chegar à final da modalidade.

Com apenas 25 anos, esta foi a terceira participação da canoísta em Jogos Olímpicos.

Na Olimpíada de Londres, em 2012, sua primeira vez nos Jogos, terminou em 16º nas semifinais. No Rio-2016, um erro fez com que sua segunda participação terminasse em uma posição pior que a anterior, e ela ficou em 17º. Em Tóquio, termina em décimo lugar.

 

foto folha press