Instituto Vicente Lenílson, apoiado pela Energisa, leva desenvolvimento social por meio do esporte

A mato-grossense Lissandra Campos, 19 anos, campeã brasileira sub-18 do salto em distância, foi convocada para integrar a Seleção Brasileira do Campeonato Mundial de Atletismo Sub-20 em Nairóbi – Quênia. O anúncio foi feito pelo medalhista olímpico Vicente Lenílson, criador do Instituto onde Lissandra treina há sete anos. A competição está prevista para acontecer entre 17 e 22 de agosto de 2021. A atleta também foi convocada para o Campeonato Pan Americano de Atletismo Sub-20 em Santiago, no Chile, previsto para ser realizado entre 16 e 18 de julho de 2021.

 

Lissandra começou a treinar quando tinha apenas 5 anos e hoje é considerada uma grande aposta para o futuro do atletismo nacional. “Desde pequena eu sonhava em ser atleta e participar de uma Olimpíada. Estou me preparando para conquistar uma vaga para os jogos de Paris em 2024. Se não fosse o esporte, não tenho ideia do que faria. O instituto é minha segunda casa e eles são como família para mim”, comenta a atleta, que tem treinado seguindo todos os protocolos de segurança nesse momento de pandemia.

 

Ela conta que encontrou no esporte o caminho que ia guiar sua vida. Assim como ela,

Hemanoele Scarpin, 21 anos, passou parte de sua adolescência treinando com o apoio do Instituto Vicente Lenílson. Atualmente está cursando o 6º período da faculdade de Direito, mas continua dedicada ao projeto, agora, do outro lado, ajudando as crianças. O projeto chegou em Cuiabá em 2014 e há quatro anos seguidos conta com patrocínio da Energisa para incentivar o desenvolvimento social na região. O instituto é um dos projetos que contam com apoio da concessionária. Em 2021, a empresa decidiu ampliar as ações solidárias em Mato Grosso com mais de R$ 1,3 milhão destinado aos projetos.

 

Vicente Lenílson, medalista olímpico e criador do instituto que leva seu nome, conta que mais de 600 pessoas já passaram pelo projeto. “O início foi dificil por falta de apoio. Depois que a Energisa acreditou nesse sonho junto comigo, os caminhos se abriram. Minha missão é identificar novos talentos e formar cidadãos por meio do atletismo. Quero ver mais jovens subirem no pódio da vida, não apenas no pódio da medalha”, destaca Lenílson.

 

O papel social do esporte vai além da rotina de treinos e leva ensinamentos como disciplina, determinação e foco. No caso de Hemanoele, ter se desenvolvido no atletismo fez com que conquistasse uma bolsa integral na faculdade de Direito. “A importância do projeto não é apenas para quem deseja ser atleta de alto rendimento e eu sou prova disso. O esporte não é minha fonte de renda, mas ele me forneceu os meios para chegar aonde estou”, destaca a estudante, que hoje também atua como voluntária no Instituto.

 

A Energisa Mato Grosso encontrou no apoio a projetos sociais uma forma de estar mais próxima da sociedade e de colaborar com as suas demandas. A companhia tem como premissa investir no Estado não só pelo desenvolvimento econômico, mas também no cultural e social por meio das doações de recursos.

 

“É um caminho para chegarmos à casa do cliente indo além do serviço de fornecimento de energia. Para a empresa, é a certeza de estar contribuindo com projetos que fazem a diferença na vida das pessoas e que valorizem o bem-estar, o meio ambiente, a cultura, o esporte e a educação”, destaca Ana Carolina Ribas, gerente de Gestão e Projetos da empresa. “A Empresa busca constantemente promover o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida da sociedade, bem como a igualdade social e a preservação do meio ambiente”, complementa, Ana Carolina.