Chapa 02 propõe projeto de futuro para UFMT

Com base em um projeto autêntico, independente, inovador e de futuro, Evandro Aparecido Soares Silva e Rosaline Rocha Lunardi, professores do Câmpus de Cuiabá e do Araguaia, respectivamente, apresentam-se como candidatos a reitor e vice-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). Um projeto que objetiva o fortalecimento do ensino, da pesquisa e da extensão, gerando soluções eficientes para a Universidade, para a sociedade e para áreas estratégicas de Mato Grosso. Os candidatos concorrem ao pleito pela chapa “Somos Todos da UFMT”.

A chapa propõe ações pautadas na ética com transparência, focadas na inovação com eficiência e sustentabilidade e alinhadas aos princípios de gestão democrática colegiada, gratuidade e universalidade com qualidade e autonomia universitária. As propostas da chapa apontam para a universidade como um ambiente de fomento à educação, à pesquisa, à tecnologia, à inovação e ao empreendedorismo, além de destacar a importância do estabelecimento de parcerias com instituições públicas e privadas, estaduais, nacionais e internacionais, visando à captação de recursos e ao desenvolvimento de projetos de pesquisa aplicados aos contextos socioeconômicos de Mato Grosso.

Evandro Soares da Silva possui grande experiência de gestão. Ocupou o cargo de vice-reitor e, neste período, conduziu ações e a reformulação da Biblioteca Comunitária, Editora da Universidade, Escritório de Inovação Tecnológica (EIT) e Escritório de Processos e Projetos (EPP). Neste último, mudou o paradigma da gestão de processos na UFMT, sendo responsável pelo desenvolvimento do mapeamento de processos de todas as unidades administrativas da Universidade, permitindo o desenvolvimento de um planejamento estratégico.

Em março de 2020, assumiu a reitoria da UFMT e, desde então, priorizou a austeridade, a eficiência e a transparência no uso do recurso público, honrando o pagamento de todas as contas da UFMT, sem, contudo, deixar de captar e aplicar recursos em ações essenciais, como as de enfrentamento à pandemia da Covid-19.

Com formação e experiência profissional na área da saúde pública, Rosaline Lunardi reforça a ênfase das propostas da chapa no cuidado e no valor às pessoas, tanto a comunidade interna – professores, técnicos administrativos, estudantes e colaboradores – como a sociedade mato-grossense em geral.

O contexto atual de limitações econômico-orçamentárias e da crise decorrente da pandemia da Covid-19, exige uma universidade dinâmica, conectada com os anseios da sociedade e que ao mesmo tempo consiga inovar e viabilizar soluções para áreas essenciais de Mato Grosso, como a agricultura, saúde, educação, meio ambiente e tecnologia. Pensando nisso e conscientes da importância da experiência em gestão para efetuar as mudanças concebidas em um novo projeto de universidade, Evandro Soares da Silva e Rosaline Lunardi se apresentam como opção para ocupar o cargo de reitor e vice-reitora da UFMT pelos próximos quatro anos, assumindo o compromisso de um projeto de universidade.

 

“Somos Todos da UFMT”

 

Evandro Aparecido Soares Silva

Graduado em Engenharia Elétrica pela UFMT, com mestrado e doutorado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). É Professor Associado da Faculdade de Arquitetura, Engenharia e Tecnologia, no Departamento de Engenharia Elétrica, câmpus de Cuiabá, da UFMT. Já ocupou os cargos de coordenador do curso de graduação em Engenharia Elétrica e de vice-reitor, com atuação no Colegiado do curso de Engenharia Elétrica e nos Conselhos Diretor, Universitário (Consuni) e Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe).

Rosaline Rocha Lunardi

Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), cursou Residência em Enfermagem em Ortopedia e Traumatologia no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Com mestrado em Ciências da Saúde - Saúde Pública pela Fiocruz e doutorado em Ciências Imunoparasitologia, pela UFMG, é Professora Adjunto III, na UFMT, no câmpus Universitário do Araguaia. Atualmente, ocupa o cargo de coordenadora de Ensino de Pós-graduação da Pró-reitoria de Ensino de Pós-graduação (Propg). Foi coordenadora do curso de graduação em Enfermagem e gerente de Pesquisa e Pós-graduação do câmpus do Araguaia. Teve atuação no Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) na Comissão de Pesquisa e Pós-graduação do Araguaia. É membro do Colegiado de curso de graduação em Enfermagem do câmpus do Araguaia. É líder do Grupo de Pesquisa – Grupo de Estudos em Negligências em Saúde, Integralidade e Intersetorialidade (Genesis). 

 

Principais propostas:

  • Dialogar com os diversos setores da sociedade mato-grossense para incrementar o alinhamento das demandas socioeconômicas ao processo de ensino e aprendizagem na UFMT;
  • Valorizar a saúde e o bem-estar da comunidade acadêmica e investir na formação continuada dos servidores, de forma alinhada às demandas da universidade e da sociedade mato-grossense;  
  • Incentivar pesquisas em tecnologia, inovação e sustentabilidade, que gerem soluções eficientes para a UFMT, para a sociedade e para áreas estratégicas de Mato Grosso, especialmente, o setor agroindustrial;
  • Estimular o estabelecimento de parcerias entre a UFMT e instituições públicas e privadas, estaduais, nacionais e internacionais, visando à captação de recursos e ao desenvolvimento de projetos de pesquisa aplicados ao contexto socioeconômico de Mato Grosso;
  • Atuar para a concretização do Câmpus de Várzea Grande e do Parque Tecnológico da UFMT, colocando-os à serviço da sociedade mato-grossense;
  • Articular a retomada da obra do novo hospital universitário, como também a consolidação da Unidade II de Saúde da UFMT, ampliando a contribuição da UFMT para a saúde pública de Mato Grosso.
  • Articular com os órgãos públicos responsáveis a oferta de transporte público, segurança e sinalização de trânsito nos câmpus da UFMT.

 

O caderno de propostas completo da chapa “Somos Todos da UFMT” pode ser acessado através do site: https://somostodosdaufmt.com/.

 

A consulta prévia para Reitoria da UFMT acontece na próxima sexta-feira (24/07), seguindo os princípios fundamentais da administração pública: legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência; e está baseada na disposição jurídica relativo ao tema amplamente divulgado a comunidade.

A votação será totalmente on-line através do e-Votação UFMT, um sistema seguro, baseado na tecnologia Helios Voting, e já utilizado por outras Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), como a Universidade Federal Tecnológica do Paraná (UTFPR), a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

O sistema, cujo criptografia e segurança da informação foi desenvolvido pelo pesquisador Ben Adida, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA) (MIT, na sigla em inglês), é utilizado anualmente pela associação internacional de pesquisa em criptografia e foi aplicado recentemente em um processo eleitoral do Conselho Superior do Ministério Público Federal (MPF), com apoio da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).